8 de out de 2008

BLOG DECORANDO TUDO

Ontem estava pensando em escrever algo sobre como as pessoas agem por impulso na hora de ligar para um design de interiores e de como é importante que ela reflita da real necessidade de contratar um profissional.
Hoje, para minha surpresa, encontrei este texto no blog Decorando tudo que descreve exatamente o que eu queria falar.


"Ao contrário do que muitos pensam, inclusive os próprios decoradores, o decorador não é um profissional que dita a moda.O bom decorador é aquele que interpreta as necessidades do cliente. Vejamos como:
- No primeiro contato, ele não fala, só ouve. É necessário que ele saiba quem são os moradores da casa, quais os seus hábitos, o que fazem, o que comem etc. Só assim ele terá dados suficientes para apresentar um projeto coerente.
- No segundo contato, ele fala e você só ouve. Nessa hora você vai analisar se o que ele está apresentando combina com você.Não aceite como argumento o famoso "isso está super na moda", até porque o que está na moda hoje, não estará amanhã.
Uma casa é, antes de tudo, uma extensão da sua personalidade. Quando você contrata um decorador, é para ele dosar e harmonizar elementos, cores e objetos de acordo com o seu estilo e não com o estilo dele.
Por exemplo, se você não gosta de lavabos escuros (que parece estar na moda agora) e sonha com um lavabo claro, você deve optar pelo lavabo claro, é claro!
Outro ponto importante é você ter plena consciência que está pagando pelo serviço, então você pode alterar o projeto e adequá-lo ao seu orçamento.
Inclusive é muito importante que você deixe claro qual é o seu orçamento e especifique se você deseja ter objetos caros ou não.
Nunca contrate um decorador só porque é chique fazer isso, mas sempre que você sentir a necessidade de orientação profissional.
Tome cuidado também em tentar ser você mesmo o decorador, se inspirando em revistas e nas casas dos outros.Se na revista você gostou de alguma coisa que é de um determinado estilo, clássico por exemplo, e o reproduz na sua sala de estar, deve se preocupar em não reproduzir um estilo totalmente diferente em outro ambiente.Se você não souber fazer a transição, pode ser que a sua casa fique um pouco parecida com um museu que mostra a evolução do mobiliário pelas épocas.
A regra básica para não errar na decoração é não agir pelo impulso e sim pela coerência.
Antes de fazer, pesquise. Depois de pesquisar, pense. Depois de pensar, analise. Depois de analisar, pense de novo. E aí, faça!
Viu como é simples?"


3 comentários:

Viviany disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Viviany disse...

Concordo com tudo , em genero , número e grau ... hehehe
Bjuss*

margaret disse...

Adorei as dicas...
Entao prestei bem atencao na ultima frase.
Antes de fazer pesquise...Depois de pesquisar pense...depois de pensar analise..depois de analisar, pensei de novo...
ai...ai...ai...como isso sera sempre dificil pra mim..
Porque eu primeiro penso e imediatamente faço...
Talvez não tenha cometido erros graves em decoração porque eu tenho um gosto que é sempre da mesma linha. E tambem não gosto muito de moveis muito rebuscados...
Mas...vivendo e aprendendo...
beijos.