11 de ago de 2008

LARA DONATONI MATANA NA CASA COR DE CUIABÁ






" Restos de caibros, ripas e ripinhas, lâminas, tocos e toquinhos para ela têm serventia. Daí a diversidade da sua produção, pois são os pedaços da matéria, neste caso, da madeira, sejam grandes, grossos, largos ou finos, quem conduzem o gesto criativo. É a peça matérica, pois, com suas especificidades, quem define a estrutura expressiva do suporte, seja ele para o chão, parede, dependurados ou a transitar pelos móveis. Todos com interessante caráter sensórico. Aliás, os objetos dependurados ou acoplados em mesas de sala como vi, que se assemelham às formas de bichos, tipo cobras ou minhocas, possuem ótimos movimentos óticos e lúdicos. Em tempo: acredito que no campo lúdico desses trabalhos, leves e maleáveis, esteja a melhor identificação com o designer, que em Lara está a se manifestar.

Trabalha também com as lâminas, esfaqueadas e tingidas provenientes dos mostruários industriais, aqueles já desatualizados, que ela vem a ganhar das firmas locais. Com esse tipo de material, menor e de fina espessura, a artista desenvolve composiçoes de cunho geométrico. Aí, as formas variam, entre alusões a pipas ou pandorgas, as formas redondas lembram mandalas ou as retangulares a sugerir trançados da iconografia indígena. Essas lâminas, que já lhes vem coloridas de vermelho, preto, bege ou marrom, são muito bem por ela aproveitadas no sentido de exercitar o lado construtivo da sua invenção. Lado esse que, acredito, tenha a artista um grande campo a explorar.

Mais recentemente, vem trabalhando com peças maciças grandes e pesadas, e mais apropriadas para o chão. Olha os troncos por longo tempo, até ganhar-lhes a intimidade expressiva que vai sugerir e induzir o que neles interferir e recriar. Ora conserva os sulcos que considera mais expressivos, abre frestas e lhes introduz pequenos pedaços geométricos de madeira; ora lhes acrescenta grandes pedaços, bem alisados pelos tornos, a dialogar, assim, entre o rústico e a intervenção da máquina.

Texto Aline Figueiredo via site da Lara Donatoni

2 comentários:

Karina disse...

Achei maravilhosa essa mesa de vidro com as cadeiras tulipa! que coisa linda!

Kennia disse...

Adoro esse lado um pouco rústico.